sexta-feira, 6 de abril de 2012

A EVOLUÇÃO DO SEIS SIGMA – Parte 3

Um passo a mais na história dessa metodologia e da história da Qualidade no mundo...

1945: Começa o Movimento Japonês da Qualidade
Japão foi destruído durante a guerra....
Os líderes japoneses acreditavam, naquele tempo, que o uso da estatística fora a arma secreta que ajudara os Aliados a ganhar a guerra e, portanto, queriam aprender mais sobre a aplicação prática dela.
Como Shewhart estava muito doente para viajar, em 1950, Deming, outro estatístico experiente e amigo de Shewhart, foi ao Japão ensinar estatística e os métodos americanos de qualidade.
Ele ressaltou a importância de se analisar os dados usando ferramentas estátisticas para quantificar a variação e predizer o futuro desempenho de processos.
Esse tipo de análise permite identificar devidamente as fontes de problemas e a sua utilização correta promove a oportunidade de melhoria contínua.
Através dos anos, Deming promoveu o uso do ciclo PDCA (planejar-fazer-checar-agir) de melhoria contínua, alterando-o, posteriormente, para o ciclo PDSA (planejar-fazer-estudar-agir).



A consciência da importância da qualidade e a utilização de métodos estatísticos cresceram rapidamente; porém, os estatísticos tornaram-se isolados e passaram a ser vistos como uma camada separada de especialistas (Questiono se isso é diferente hoje em dia?), e os gerentes não conseguiam dedicar tempo ou esforço para entender completamente as teorias e aplicações estatísticas.
E do lado dos operadores, esses, tinham receio dos estatísticos, em parte porque temiam que as ferramentas de medição e os registros automáticos estivessem sendo usados para monitorar o desempenho dos trabalhadores (ideia que existe até hoje).
A revolução da qualidade corria perigo. Em 1954, outro americano foi convidado a ir ao Japão.
·        Juran levou os princípios de gestão da qualidade para o Japão e ajudou a integrar as iniciativas da qualidade em todas as camadas das organizações através do envolvimento ativo e da responsabilidade da direção.
·        Os conceitos instituídos por Juran incluíram a necessidade da melhoria da qualidade projeto por projeto e das jornadas "de diagnóstico e remediadoras", documentados em seu livro Quality Control Handbook, publicado pela primeira vez em 1951.


Semana que vem vamos conversar um pouco sobre os japoneses... até lá!
Boa Páscoa!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário