quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Contabilizando uma Melhoria

Oi!  um tempo afastada do blog... agora sem desculpas, carnaval passou e março já esta aqui!

Gostei muito desse artigo que estou reproduzindo na íntegra, do Blog Engenharia de Produção (http://engenhariadeproducaoindustrial.blogspot.com.br)

Abraço a todos!!



Jefferson Escobar


As iniciativas de melhorias devem estar cada vez mais em sintonia com o negócio das empresas, portanto as métricas financeiras são fundamentais para definir prioridades e viabilizar os investimentos necessários para implantação de projetos de melhoria.
É importante ressaltar que quando se tratam de programas de sugestões ou círculos da qualidade, com participação quase que exclusivamente operacional, com objetivos de incremento da moral e motivação das pessoas, este enfoque econômico-financeiro não é adequado. Inicialmente pela própria natureza destas iniciativas e também pelo fato de, geralmente, não requererem investimentos. Obviamente que, nestes casos, por intermédio da motivação e comprometimento gerados nesses programas, também existirá uma contribuição para o melhor desempenho da organização. 
A abordagem deve ser diferente quando se tratam de projetos/ modelos de melhoria contínua que buscam vantagens competitivas nos processos da organização. A utilização de recursos e investimentos e a adoção destes modelos como estratégia de negócios, tornou o processo de mensuração econômico-financeira como parte integrante no ciclo de melhorias das empresas.
Projetos de melhorias focadas no chão de fábrica objetivam, geralmente, a redução dos custos operacionais, como mão-de-obra, matéria-prima, energia, consumíveis (ar comprimido, óleo refrigerante, moldes), aluguéis e outros. Estes ganhos são proporcionados por redesenho de lay-out, balanceamento nas atribuições dos operadores, redução de defeitos/ retrabalhos, redução nas quebras dos equipamentos, redução de tempo de setup, melhorias na logística interna, melhorias no fluxo dos materiais na linha de fabricação/ montagem, entre outras técnicas relacionadas à estratégias como TFM (Total Flow Management), TPM (Total Productive Maintenance) e TQM (Total Quality Management). Adicionalmente a redução destes custos, ganhos com diminuição de estoques – e outros recursos desnecessários - são relevantes, pois permitem a disponibilização de capital para rendimento no mercado financeiro ou para investimentos na produção/desenvolvimento.
A participação da área financeira nos projetos de melhoria é importante desde o ínicio - ainda na fase de seleção de prioridades e planejamento - garantindo a validação dessas informações em todas as etapas.
Na seqüência serão apresentados os tipos de ganhos e as despesas que devem ser considerados na mensuração econômico-financeira. Posteriormente, haverá uma breve introdução aos indicadores de avaliação de projetos e suas respectivas análises.


Que venha um março com muitas novidades!

Nenhum comentário:

Postar um comentário